quinta-feira, 27 de julho de 2017

Depressão pós-parto: Vamos falar sobre isso?




Você sabia que no Brasil, em cada quatro mulheres, mais de uma apresenta sintomas de depressão no período de 6 a 18 meses após o nascimento do bebê. A prevalência desse distúrbio no país foi mais elevada que a estimada pela OMS para países de baixa renda, em que 19,8% das parturientes apresentaram transtorno mental, em sua maioria a depressão.

A depressão pós-parto traz inúmeras consequências ao vínculo da mãe com o bebê, sobretudo no que se refere ao aspecto afetivo. A literatura cita efeitos no desenvolvimento social, afetivo e cognitivo da criança, além de sequelas prolongadas na infância e adolescência.

E eu fui uma destas mulheres. Eu tive depressão pós parto e posso falar de cadeira que é terrível. Foram meses de sintomas, sem saber direito o que eu tinha. Conversava com meu médico que dizia que era assim mesmo e que ia passar. Muita irritabilidade, falta de paciência, muitas lágrimas e uma sensação horrível de que eu não ia dar conta de criar meu filho. Amamentá-lo doía, fazia isto chorando. A criança dependia de mim para estar viva e isso me apavorava.

Depois de um tempo, minha pressão arterial começou a dar sinal de vida. Sempre tive a pressão baixa, e de repente ela subiu. E nada fazia abaixar. Fui na cardiologista, e foi ela que me deu o diagnóstico de DPP (depressão pós parto). Meu mundo caiu! Como assim?? Eu, que era doida pra ter um filho, estou com depressão pós parto?? E ainda por cima não identifiquei, afinal sou psicóloga. Essa cobrança veio devastando tudo que já estava devastado.

Passei um período escuro, tenebroso, tenso! Um belo dia acordei melhor, pois já tinha iniciado o tratamento medicamentoso e pensei assim: tenho que fazer mais por mim. Comecei a meditar. A meditação foi o complemento que faltava para minha reconexão comigo mesma.

A partir da prática meditativa, eu fui retomando minha essência, me refazendo, me re-conhecendo, literalmente!!! E tudo foi voltando para seu devido lugar!! Eu tenho um filho maravilhoso, em todos os sentidos!!! Ele merece ter uma mãe maravilhosa ao lado dele também, não é mesmo!!!

Hoje eu trabalho para apoiar outras mulheres que passaram pelo mesmo que eu passei através do Programa Amar e Meditar, que é um programa lindo, onde eu ensino como a meditação pode fazer esta reconexão com seu amor próprio e pode te mostrar que é possível equilibrar todos os papéis que desejarmos desempenhar!

0 comentários


EmoticonEmoticon

Proxima Proxima
Anterior Anterior